Cuidados com medicamentos no calor

cuidados-com-medicamentos-no-calor

Verão, calor, férias, viagens, praia. A temporada mais esperada do ano está aí e nem um detalhe pode ser esquecido para curtir o momento de descanso sem preocupações. E um cuidado muito especial que não pode ser deixado de lado é com os medicamentos, sejam eles de uso contínuo para tratamento de doenças crônicas (diabetes, hipertensão, entre outras) ou aquelas para problemas corriqueiros, como dores de cabeça, estômago ou musculares.

Muita gente desconhece, mas todo medicamento tem uma temperatura ideal para ser conservado. “Eles podem ser de temperatura ambientes (15°a 30°C) ou de geladeira (2° a 8°C). E isso está especificado nas embalagens e bulas de cada medicamento. Mas você pode e deve perguntar ao farmacêutico as orientações sobre os medicamentos que está levando”, explica a farmacêutica Cristiana Ropelato.

Quando submetido ao calor ou frio excessivo, a luz direta do sol ou de luz artificial e a umidade, o medicamento pode alterar suas propriedades, fazendo com que eles mudem fisicamente, percam a potência e até mesmo comprometam a vida, pois a doença não ficará controlada.

“As fitas para testes de glicemia (açúcar) para os diabéticos com a umidade pode gerar leitura e resultados falsos ou errados. Os anticoncepcionais expostos a altas temperaturas por tempo prolongado pode não evitar a gravidez”

Considerando o calor desta época do ano, fica um pouco difícil conseguir manter temperatura ambiente (15°a 30°C) para conservar as propriedades dos medicamentos e garantir que ele realmente faça o efeito desejado. Para isso, Cristiana orienta que em casa os medicamentos podem ser armazenados num armário ou caixa fechados. “Pode ser na sala, no quarto, na cozinha. Estes locais devem ser frescos e secos. Evitar deixar no lado da parede que pega sol ou que incida sol diretamente em cima quando a janela estiver aberta, por exemplo. No caso da cozinha, evitar deixar próximos de fonte de calor como o fogão”.

Já quando for pegar a estrada, a farmacêutica sugere que os medicamentos sejam separados numa bolsa à parte, apenas com os remédios, e que apenas o suficiente para o período longe de casa seja levado. “No carro, deixe-os embaixo do banco, com o ar condicionado ligado. Quando sair do carro leve os medicamentos com você. Caso não tenha ar condicionado, compre uma caixa de isopor no tamanho suficiente para guardar estes medicamentos, sem gelo, apenas para não deixar o calor entrar. Se for de avião, deixe-os na bagagem de mão”. No caso de viagens aéreas é sempre importante ter a receita médica dos medicamentos, principalmente se a viagem for internacional. “Se for a praia e precisar tomar medicamentos durante o dia, leve o suficiente para aquele momento, e mantenha-o dentro de uma bolsa, em local baixo, na sombra e preste atenção ao movimento do sol. Não coloque no alto no guarda-sol, a temperatura é mais alta”, acrescenta.

Existem ainda alguns medicamentos que, obrigatoriamente, devem ser mantidos sob refrigeração, a uma temperatura de 2° a 8°C. Nestes casos, Cristiana ressalta que devem ser colocados na geladeira, na parte mais central. Deve-se evitar coloca-los muito próximos ao freezer, na porta ou na parte mais baixa do eletrodoméstico e jamais armazená-los na geladeira dentro de um isopor fechado. “Para transportá-los sempre com isopor e gelo, seja para buscar/comprar na farmácia ou para viagem. O gelo pode ser os reutilizáveis ou pedras do freezer. E estes medicamentos não podem ser congelados”, garante. A farmacêutica lembra ainda que os medicamentos devem sempre ser mantidos na sua embalagem original. “Quando usar as caixinhas individualizadas com todos os dias da semana, colocar medicamento para no máximo dois dias. Seguindo essas orientações, não tem com o que se preocupar”, conclui.

Fonte: Diário Alto Vale